Dia da Terra. Vai o GRÃO

Todos os dias,  eu ….DSCN5250

Coleto sementes, faço mudas

Algumas nascem,

Muitas morrem

Planto as sobreviventes no quintal

Muitos as arrancam

Não importa

Coleto sementes, faço mudas,

planto árvores.

Superável é o limite do impossível.

FELIZ DIA DA NOSSA LINDA MORADA!

Curso de Ecologia e Estresse, neste final de Semana (18 e 19.04), no Panakuí

Ecologia e Estresse é o título do meu último livro. Agora, estamos lançando como curso regular, através da Universidade Livre..

O próprio sítio Panakuí surgiu por conta da crise de estresse que sofri no final dos anos 90.

Tive que fazer o mergulho profundo em uma viagem de volta ao eu ecológico.

Após a viagem, trouxe na bagagem a lição que compartilho com as pessoas participantes do curso Ecologia e Estresse e que buscam uma vida com qualidade e com um significado mais amplo para a existência.

Após o curso, as pessoas interessadas poderão completar a formação, tornando-se um multiplicador autorizado pelo autor a ministrar o curso em outras áreas.

Venha, reserve a sua vaga pelo telefone 98888 3372.

Moisés Matias

Panakui_Curso_Panf-4.

O mundo é o que você come. Faça a sua horta orgânica!

Estou em um grande marcha em busca da vida ecológica.

Ampliamos a horta doméstica, estamos ampliando a produção agroecológica no Sítio Panakuí. Tudo em busca da alimentação ecológica e saudável.

Não tem sido fácil. Em São Luís, Ma,  não temos feiras orgânicas, apenas um produtor, no Maranhão, tem a cer

tificação de produtor orgânico. Basicamente o maranhense está exposto à comida produzida com venenos e aditivos contaminantes.

Muitos dos alimentos que encontramos nas feiras e mercados contém grande quantidade de produtos químicos tóxicos provenientes de pesticidas.

Temos, portanto, que ter cuidado para evitar os venenos, porque estas toxicas podem danificar a respiração celular, causar enfermidades diversas, o que inclui o câncer.

Há muitas coisas que podemos fazer para eliminar esses venenos do seu corpo. Mas removê-los de sua alimentação é muito importante.

Assim, estamos em uma campanha permanente em busca da alimentação natural e orgânica, em São Luís.  Nós tem os uma equipe que pode ir na sua casa fazer a sua horta doméstica. Ligue! 98 98888 3372.

DSC03840 DSC08299

A cura e a saúde pela Natureza. É o novo curso no Panakuí

Ha anos estou mergulhado nos assuntos da ecologia. Estudo o tema, coleciono conteúdos e experiências. Nos últimos sete meses, por conta de um problema de saúde, mergulhei no tema Saúde ecológica.

Descobri um mundo incrivelmente belo – mas incrivelmente escondido – que envolve a alimentação natural, a alimentação crua, a interação com as forças da natureza, visando a recuperação da energia vital do organismo.

Recolhi um material precioso. São Livros, relatos de experiências, vivências com pessoas que vivem a temática da saúde ecológica, de São Luís, do Maranhão, do Brasil e de outros lugares.

Esta experiência, que em breve será publicada em livro, é que vou compartilhar com as pessoas, neste curso.

Falaremos, nos dias do evento, no tema A Cura e a Saúde pela natureza, ou como prevenir e tratar doenças.

Após o curso, o Sítio Panakuí passará a funcionar como o primeiro Centro de Naturopatia do Maranhão.

Vagas limitadas. Participe! 98 98888 3372

sete                                                                                                                Panakui_Curso_Panf-2.

Resíduo zero no Cohatrac: a estratégia de ocupação das praças

Uma animada oficina resíduo zero aconteceu no Cohatrac, o bairro onde as lideranças estão mobilizadas na ação para a reconquista das praças da área.

O movimento tem coordenação, encontros periódicos e organizam eventos culturais na praça.

A oficina foi realizada em um espaço fechado, por conta da agenda das pessoas, mas as próximas ações terão como palco a Praça das Árvores, talvez a mais bela praça de São Luís.

Da oficina participaram pessoas de várias localidades, a maioria mesmo do Cohatrac, todas envolvidas com a temática ecológica.

Como desafio, definiu-se pela aplicação da metodologia resíduo zero também

no movimento das praças, com a construção de canteiros coletivos, cultivos de plantas e até a implantação de uma feirinha coletiva, nos finais de semana.

Em breve a turma desembarcará no Sítio Panakuí, para um mergulho na vivência ecológica.

Nós encontramos a solução para a crise hídrica de São Paulo

Em 12 anos de pesquisas, no Panakuí, conseguimos encontrar a solução para a crise hídrica de São Paulo, do Brasil. Com a preservação da floresta, a proteção do solo, o aproveitamento inteligente da água da chuva, conseguimos manter abastecidos os reservatórios subterrâneos e assim garantimos a água doce em grande quantidade na área do Sítio.

Este slideshow necessita de JavaScript.

Antes, como a área havia sofrido com queimadas, não tinha água. Foi preciso esperar o crescimento das plantas. Controlamos a corrida da água, com a construção de pequenas barragens, algumas valetas controladas.

Também aproveitamos a água dos telhados, coletando em alguns tanques de barro. A terra tornou-se porosa e a água não corre livre, mas infiltra-se com facilidade.

Na área mais baixa, construímos alguns tanques, que servem para  banhos e para a criação de peixes orgânicos.

Sim! Nós encontramos a solução para a falta de água em São Paulo e em outras cidades brasileiras. Precisamos garantir as áreas de florestas, É preciso conter a impermeabilização do solo, evitar a erosão.

Querem comprovar o que está acima? Venha nos fazer uma visita no Sítio Panakuí!

Lançado do desafio resíduo zero na Cohama

Mais uma oficina São Luís resíduo zero realizada. A última aconteceu na Cohama, na casa do sábio Aldenor Batista Gomes, na última segunda-feira.

Com a participação de pessoas de várias localidades, todas envolvidas com o tema ecologia, mobilizou o imaginário e várias estratégias já estão em geração, como o movimento de Ecologia e Capoeira. Um grupo de capoeirista, liderado pelo Aldenor Júnior e Wemerson, os quais estão projetando uma ação ecológica mobilizando os capoeiristas da cidade.

Já o senhor Valdir saiu do encontro animado com a realização de uma oficina ecológica na Área do Irapiraco, onde reside em um sítio.

Já o sábio Aldenor Gomes, que possui um conhecimento enciclopédico sobre o tema, está fazendo um sítio ecológico intuitivo na sua casa, onde cultiva uma bela horta, trabalha com a reutilização de madeira e cria equipamentos.

Sim, a Cohama está com as sementes do desafio Resíduo Zero bem plantadas.

E ainda temos, nesta fase, 12 oficinas para serem realizadas, com a formação de 240 multiplicadores apenas em São Luís.

DSC08943 DSC08976 DSC09002 DSC09003Mais informações: Semmam 98 3217 4080 e no email: residuoorganicozero@yahoo.com.br

Oficinas resíduo zero estão se espalhando pela cidade

Como reduzir o desperdício de recursos? Como aproveitar a sobra de comida? Como transformar resíduo orgânico em horta doméstica?

Estas são as perguntas que tratamos na oficina do projeto São Luís Resíduos Zero. Foram realizadas três oficinas: No Diamante, na Jordôa, no Jaracaty.

Cada participante recebe, ao final da oficina, um kit orgânico e pdoerá, com as informações recebidas, atuar como empreendedor, gerando qualidade de vida e renda para a sua família.

A próxima será na segunda-feira, na Cohama. Mais informações:

(98) 3217 4080 (SEMMAM) e pelo e-mail: residuoorganicozero@yahoo.com.brDSC08748 DSC08767 DSC08844

Resíduo Zero no Jaracaty

A mais ousada ação de limpeza pública está em curso na cidade de São Luís. Trata-se da campanha Resíduo Orgânico Zero. Nesta segunda-feira realizamos a terceira oficina do projeto, no bairro Jaracaty, na Escola municipal Pedro Bertol.

Com a participação de 20 pessoas, a maioria professoras e servidores da escola, discutimos o envolvimento cidadão na redução do resíduo orgânico na localidade.

Caso a campanha aconteça nas escolas, em breve teremos centenas de centros  mobilizados para a ação que evita o desperdício de alimentos, com o estímulo à produção de adubos e a criação de hortas.

Na escola municipal a sobra da comida está sendo reaproveitada. Todo o resíduo da cozinha é doada para um criador de animais.

Na comunidade, construída em área de mangue, quase não há quintal. A alternativa seria a construção de canteiros suspensos e a plantação em pequenos recipientes.

Em breve as professoras da escola visitarão o Sítio Panakuí, onde farão a vivência Ecologia e Estresse.

Cada participante ganhou um kit orgânico.

Venha e seja mais um multiplicador da tecnologia que transforma desperdício em renda. Solicite uma oficina e inscreva- através do telefone 98 3217 40 80 (SEMMAM) e email: residuoorganicozero@yahoo.com.brDSC08837 DSC08844 DSC08854 DSC08883

Resíduo orgânico zero. Lançado o desafio na comunidade Jordôa.

Com a participação de um seleto grupo de 20 pessoas, foi realizado ontem, quinta-feira (22.01) a segunda oficina do projeto São Luis resíduo zero. O evento aconteceu no bairro JordôDSC08800 DSC08826a, na sede da Associação dos Moradores da Quinta dos Machados.

O projeto pretende formar, até o final de fevereiro, 240 multiplicadores da metodologia desenvolvida no Sítio Panakuí, baseada na pratica da micro compostagem, a partir da utilização do kit orgânico Panakuí, um pequeno aparelho que permite reaproveitar 100 do resíduo doméstico, transformando-o em adubo orgânico sólido e líquido.

Por mais de seis horas os participantes trocaram ideias e discutiram as tecnologias que podem melhorar a vida na cidade, com a criação de pequenas hortas nos quintais, o aproveitamento das sobras da alimentação em receitas, o aproveitamento dos ossos, das cascas de ovos e do pó de café, entre outros.

O desafio agora é a transformação da localidade em mais um espaço dedicado ao reaproveitamento do resíduo. Nós vamos fazer hortas nos quintais e aproveitar os espaços verdes existentes na localidade.

Ao final todos os participantes receberam um kit orgânico Panakui. A próxima oficina será na localidade Jaracaty. Os interessados podem fazer a inscrição e obter informações através do e-mail residuoorganicozero@yahoo.com.br. , ou pelo fone 98 3217 4080.

Avante!!

Oficina resíduo zero é realizada na reserva ambiental do Diamante.

Um dia dedicado à ecologia. Assim foi a primeira oficina resíduo orgânico zero, promovida pela Prefeitura de São Luís, no Bairro Diamante, realizada nesta terça-feira, 20.01.

A Associação Lapidando o Diamante e Sítio do Meio convocou os seus associados e receberam a oficina. Na abertura, o secretário de Meio Ambiente, Marco Aurélio, ressaltou a importância do evento, que foi realizado na área verde que está sendo transformada no Parque Ecológico do Diamante.

Durante a oficina, apresentamos a tecnologia Kit Orgânico Panakuí, a composteira artesanal, o secador artesanal e outras tecnologias voltadas ao beneficiamento do resíduo orgânico, principalmente o doméstico.

Os participantes receberam também informações sobre a horta doméstica, o canteiro suspenso, a horta em  pequenos recipientes, como baldes e outros.

Ao final os participantes receberam um kit orgânico, para usarem nas suas casas e também para fazerem a ação empreendedora, transformando resíduo orgânico em horta e aumentando a renda da família. Nesta quinta feira a próxima oficina será na comunidade da Jordôa.

DSC08694 DSC08690 DSC08706 DSC08749 DSC08760

“Programa Lixo Orgânico Zero” será lançado pela prefeitura de São Luís hoje às 15 horas na Associação Comercial

A Prefeitura de São Luís, por meio da Secretaria Municipal de Meio Ambiente (Semmam), lança nesta quarta-feira, (17.12), a partir das 15 hs, no auditório da Associação Comercial, o projeto “São Luís Resíduo Orgânico Zero”, que será executado por meio de oficinas realizadas em áreas pré-selecionadas da capital e que tem por finalidade o tratamento de resíduos sólidos domiciliares por meio de um sistema de micro-compostagem.

lixo organico zero

De acordo com o secretário da Semmam, Rodrigo Maia, a implantação do “São Luís Resíduo Orgânico Zero” vai contribuir para que o município avance na gestão sustentável de resíduos. “A geração de resíduos orgânicos causa grandes problemas ambientais, como a disposição inadequada em lixões que contaminam o solo, recursos hídricos e saturação dos aterros sanitários”, explica.

Nas oficinas do projeto será trabalhada a micro-compostagem desses materiais, como forma eficiente de reaproveitar os resíduos, diminuindo a presença deles nos lixões a céu aberto ou aterro sanitário, promovendo uma nova utilização através de sua transformação em adubo orgânico seco ou umidificado.

Kits Panakuí e Resíduo orgânico zero

Durante o lançamento do projeto, que acontece dia 17 de dezembro, no Auditório da Associação Comercial do Maranhão (ACM), o jornalista e ecologista, Moisés Matias, fará uma palestra tendo como foco a metodológica que será aplicada nas oficinas do “São Luís Resíduo Zero. O Kit Panakuí foi desenvolvido no sítio do pesquisador. Também serão distribuídos kits contendo o projeto da Semmam, camiseta da ação, cartilha e sacolas para uso em veículos.

moisésSegundo a superintendente de Planejamento da Semmam, Rosirene Lima, após o lançamento do projeto, começam as oficinas. As comunidades dos bairros Jaracati e Diamante serão as primeiras a receber a ação. “O critério para a participação nas oficinas, são pessoas que possuam quintais (não cimentados), já que parte da compostagem utilizará a terra para a decomposição”, explica.

Para a superintendente, o projeto atenderá de forma satisfatória a redução em longo prazo, tomando como premissa que cada cidadão é um polo gerador de resíduo doméstico. O resíduo gerado será transformado em adubo orgânico a ser utilizado em hortas caseiras, jardins ou para ser comercializado.

da Redação

Estas propostas podem mudar sua vida

Os governantes sofrem com a ausência de projetos. Muitas administrações estão estacionadas, fazendo o mesmo ou tentando reinventar a roda.

A S.I.A Panakuí apresenta ao Maranhão – e ao Brasil – alguns projetos que podem mudar a realidade local, ativando a Felicidade Interna Bruta (FIB), valorizando a sabedoria tradicional, a inteligência emocional.

Tem a ver com Ecologia Profunda, com a vida saudável, com a radicalidade da vida que se desenvolve buscando aquilo que realmente importa.

Em nova fase, a S.I.A Panakuí é um projeto que demonstra a como fazer a revolução através do pensar global e do agir local, ou, dito de outra forma, sendo exatamente aquilo que defendemos.

Seguem algumas imagens dos nossos projetos.

Este slideshow necessita de JavaScript.

Crianças do Rivanda Berenice mergulham no Panakuí

Rivanda Berenice é uma escola municipal situada no bairro Barreto, considerado um dos mais violentos de São Luís. Na última quarta feira as crianças foram colocadas em um ônibus e seguiram para o Sítio Panakuí.

Acompanhados por uma equipe de professores, o passeio foi uma grande festa ecológica.

Do início ao fim as crianças demonstraram a satisfação, a alegria.

No Panakuí, caminharam na floresta, interagiram com o ambiente e – literalmente – mergulharam nas águas da lagoa natural e entraram na brincadeira da caça ao caranguejo furão.

Elas entr

Este slideshow necessita de JavaScript.

aram no mangue, conseguiram alguns e ficaram todos (as) com o sorriso nos lábios e o corpo coberto com a saudável lama do mangue. Participaram, assim, também da terapia do geomangue.

Traga a sua escola. As crianças merecem viver esta aventura ecológica radical. Agenda: 98888 3372.

O melhor alimento da Amazônia agora na Flora Maranhense

DSC08114A castanha do Brasil, que substitui com excelência a proteína da carne, e um extraordinário suplemento alimentar, está disponível na Flora Maranhense, a loja situada na Av. Daniel de La Touche, em frente à loja Zoo e Potiguar.

A castanha do Brasil, da marca Beija Flor, é extraída da floresta amazônica situada no território do Acre. É recolhida artesanalmente, por trabalhadores tradicionais, beneficiada industrialmente por uma pequena indústria em Rio Branco e chega em São Luís em pacotes de 100 e 250 gramas.

Para a preservação da Amazônia precisamos mudar os hábitos de consumo. Evitar a carne vermelha faz bem à saúde.  A castanha do B

Cinco benefícios da castanha do Pará
1 – Auxilia na diminuição dos níveis séricos de colesterol, por ser fonte de gorduras mono e poli-insaturadas.
2 -Combate os radicais livres que levam ao envelhecimento celular precoce, por possuir grandes quantidades de vitamina E.
3 -É um dos alimentos mais ricos em selênio, mineral que atua na produção de hormônios da tireoide, importante para pessoas com hipotireoidismo.
4 -O selênio, assim como a vitamina E, é um importante antioxidante e pode melhorar nossa resposta imune.
5 -Também é fonte de cálcio e magnésio, dois minerais importantíssimos para a saúde óssea e prevenção de osteopenia/osteoporose.

Auxilia no emagrecimento
Por ser fonte de gordura, naturalmente causa saciedade, portanto, pode auxiliar em um processo de emagrecimento.

Em excesso, por engordar
É um alimento fonte de gorduras, portanto fonte de calorias. Quatro unidades possuem 105kcal. O segredo é a moderação!

Caravana Panakuí na Feira de Livros de São Luís

Após uma viagem de 23 anos, a nave Panakuí finalmente aterrizou na Feira de Livros de São Luís, que acontece no bairro histórico do Desterro, ocupando as instalações do Convento das Mercês.

Vestida na adesivagem da S.I.A Panakuí, a nossa nave, uma kombi ano 1989, totalmente renovada, chegou na tarde de quinta-feira à Feira de Livros, carregada de livros, panfletos, dotada de um pequeno som, microfone e alto-falante.

Agora teremos um carro volante para as apresentações do S.I.A Panakuí à cidade de São Luís e às cidades próximas.

Além dos livros, em breve estaremos coordenando a implantação de uma ambiciosa campanha ecológica. E a Nave será o carro chefe da empreitada.

A nave faz parte da estratégia de marketing que estamos empreendendo para a difusão da S.I.A Panakuí por todo o Maranhão.

As parcerias recebem as orientações e assim podem apresentar o sítio e os projetos anexos nas regiões onde atuam.(Imagens com Manoel Feitosa e Kátia Dias).

DSC08062 DSC08061

Panakuí na II Jornada Biológica

Na manhã desta quinta-feira, a partir das 08 hs, participarei da II Jornada Biológica: aplicando os conhecimentos biológicos, que acontece deste segunda-feira, no Instituto Federal, no Monte Castelo.

Na oportunidade, falarei sobre o tema Ambientes ecologicamente sustentáveis, com o foto o exemplo do S.I.A Panakuí.

Na sexta-feira, no encerramento do encontro, os estudantes farão uma mergulho vivencial no Sítio Panakuí, onde apresentaremos as dez dimensões da ecologia prática, com caminhadas na floresta, trilha no mangue, mergulho na piscina natural, entre outras.

Aos interessados: dab_ifma.com

13

Seguir

Obtenha todo post novo entregue na sua caixa de entrada.

Junte-se a 2.833 outros seguidores