Trabalhadores da limpeza poderão aderir à campanha Resíduo Orgânico Zero

O Sítio ecológico e os trabalhadores da limpeza pública


As famílias, homens e mulheres, que trabalham na limpeza pública de São Luís, em breve poderão contar com a metodologia do sítio ecológico intuitivo para melhorar as suas vidas.
No sábado, um atento grupo de dirigentes do Sindicato dos Trabalhadores em Asseio e Conservação (SEEAC) participaram da vivência ecológica no Sítio Panakuí. Os visitantes, 14 pessoas, conheceram as instalações do sítio, visitaram as diversas estações do local, ouviram atentamente tudo o que foi dito e mostrado.
Na apresentação do projeto, os dirigentes demonstraram domínio do conhecimento tradicional. São homens e mulheres decendentes de negros, índios e caboclos, nascidos no Maranhão profundo, com experiência na agricultura. Na caminhada na trilha da floresta, identificaram plantas, remédios e espécies raras.
Os trabalhadores da limpeza pública, tratados de forma indigna, forçados a uma rotina exaustiva de trabalho, recolhem o lixo da cidade e são consumidos pelas péssimas condições de trabalho. Muitos apresentam doenças, ferimentos e enfermidades originadas na árdua missão de recolher o que excede das residências, dos espaços públicos e privadas da cidade de São Luís.
São varredores (as), carregadores (as). A maioria é conhecida como Gari. Ou seja, estão no degrau mais baixo da escala trabalhista.
A grande novidade é que a legislação nova, representada pela Lei Nacional dos Resíduos Sólidos, trata essa categoria como agentes de saúde pública. Foi o que ouviram de mim, na vivência. Vocês tem uma a missão: transformar a cidade de São Luís na capital da limpeza pública, onde os seus trabalhadores (as) não irão mais lidar com, pois lixo não existe, o que há é resíduo sólido e orgânico, que precisa ser resciclado, reaproveitado e reutilizado.

A conversa prossegue. Eles conheceram os detalhes da campanha São Luís Resíduo Orgânico Zero e deverão integrar-se, elevando assim o debate da limpeza da cidade, distribuindo os seus benefícios por todas as regiões.. Em São Luís o desperdício apenas com o resíduo orgânico é estimado, por baixo, em um milhão de reais/dia. Reaproveitar essa matéria prima pode transformar São Luís em um cidade verde, com hortas e pomares. É o que nós queremos, no seu aniversario de 400 anos..

da Redação do Blog

Anúncios

Sobre panakui

O site www.folhadoamanha.net e o Sítio Panakuí convidam para a oficina Sítio Ecológico, um guia para salvar a terra, ministrada pelo jornalista e ecologista Moisés Matias. O pesquisador desenvolveu uma metodologia de valoração dos recursos naturais e culturais, um método de criação de um circulo virtuoso, similar ao indicador de Felicidade Interna Bruta (FIB), ou seja, onde há, supostamente, pobreza e tristeza, floresce a fartura e a felicidade. A oficina acontece nos sábados, no Sítio Ecológico onde foi desenvolvido o estudo. As inscrições podem ser feitas pelo fone (98) 3253 3372, ou pelo e-mail moises-matias@ig.com.br "Aprenda a fazer um sítio na sua casa, no seu apartamento ou em uma área de terra. Assim você estará atuando firme, em seu local de moradia,para salvar o planeta.

Publicado em 03/07/2012, em Vivências e marcado como , . Adicione o link aos favoritos. Deixe um comentário.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s