As flores amarelas dos Ipês e a cor vermelha, do Edvaldo, 36, estão nas ruas.

As flores do outono nordestino estão em todos os jardins. Os Ipês Amarelos se destacam na paisagem, generosos no amarelo forte, nas flores rosas e algumas brancas, mas as flores estão em todos os canteiros. Na manhã de hoje, 21.10, saí de casa e me deparei com algumas copas especiais revestidas de flores de ipês. Observando as flores, vi as cores, com especial atenção para a vermelha.

Então percebi um estado especialmente feliz na cor vermelha, a cor que melhor traduz a mudança. Além das flores, a cor vermelha está nos carros, nas mãos das pessoas. Na esquina do Fialho, em um bandeiraço da cor vermelha, a cor de Edivaldo, 36, a cor da mudança, aproveitei para adesivar o carro. Peguei algumas bandeiras e então, após cumprir um compromisso, sem querer fui parar no meio de uma carreata do Edivaldo, 36.

Por alguns km segui o roteiro da carreata e então vi que a cidade já decidiu. A cidade está vermelha e feliz. As famílias vinham para a porta, pegavam bandeiras e adesivos e dançavam, ao som da música do pula, o hit campeão da disputa.

A alegria maior está com as crianças, mas gente de todos as idades aderem à campanha do 36. Há um clima de felicidade, um vento de mudança no ar. A cidade parece que, no meio das cores e das flores dos ipês, já escolheu a sua cor preferida. E ela é vermelha, como é vermelha a cor do 36. Vermelha, a cor da mudança. Mas os Ipês estão floridos e lindos. Viva o outono florido. Viva a cidade vermelha do 36!

Moisés Matias

Este slideshow necessita de JavaScript.

Sobre panakui

O site www.folhadoamanha.net e o Sítio Panakuí convidam para a oficina Sítio Ecológico, um guia para salvar a terra, ministrada pelo jornalista e ecologista Moisés Matias. O pesquisador desenvolveu uma metodologia de valoração dos recursos naturais e culturais, um método de criação de um circulo virtuoso, similar ao indicador de Felicidade Interna Bruta (FIB), ou seja, onde há, supostamente, pobreza e tristeza, floresce a fartura e a felicidade. A oficina acontece nos sábados, no Sítio Ecológico onde foi desenvolvido o estudo. As inscrições podem ser feitas pelo fone (98) 3253 3372, ou pelo e-mail moises-matias@ig.com.br "Aprenda a fazer um sítio na sua casa, no seu apartamento ou em uma área de terra. Assim você estará atuando firme, em seu local de moradia,para salvar o planeta.

Publicado em 21/10/2012, em ecologia e criatividade, livro, meio ambiente, negócios. Adicione o link aos favoritos. Deixe um comentário.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s