Maria Amélia, sábia naturalista que cultiva plantas e cuida de vidas.

Estou feliz. No domingo recebi a visita da Maria Amélia Teixeira Lima, naturalista e ecologista. Ao final da visita ela pediu um galho de uma planta da nossa horta doméstica. Rapidamente peguei a muda, um ramo de Alfavaca, entreguei em suas mãos e tratei de registrar. É uma honra doar um galho de planta para a Amélia, grande autoridade, quando o assunto é planta, seja ela para condimento, chá e outro tipo de preparado natural.
Maria Amélia é uma mulher dotada de uma sabedoria rara: possui uma sensibilidade tão aguçada que desconfio que ela se comunica com as plantas – ou as plantas e que falam com ela.
Autodidata, seu conhecimento enciclopédia resulta da união da intuição, da sensibilidade para as coisas belas e sensíveis. Sua escola é a vida, uma vida muito simples, cheia de batalhas, com algumas vitórias.
Há 62 Amélia nasceu no interior de Tutóia, no povoado Tamborim, mas cresceu em Barreirinhas, na localidade Tiúba. sua mestra maior foi sua mãe, Rosa Pereira. Aos 08 anos fez o primeiro canteiro. E não parou mais de cuidar de plantas. Ou de ser cuidada por elas.
Amélia é uma sábia. É terapeuta natural e faz chás, xaropes, lambedores, garrafadas, comprimidos e pomadas. Em seu pequeno quintal, situado no coração de um dos bairros mais violentos de São Luís, o Barreto, Amélia cultiva dezenas de plantas, entre macaxeiras, batatas, mostarda, guiné, pariri, cararucá e outras.
Na sua casa as plantas estão espalhadas pelos diferentes espaços, como folhas secas, ramos, pós e raízes. Mas Amélia anda desmotivada. A sua rua não foi beneficiada com uma reforma que ocorreu no bairro. O esgoto continua correndo na porta. E ainda há o problema crônico da violência.
“Estou mudando daqui para um Sítio maior,o terreno está pequeno e quero plantar mais mangas, goiabas e outras plantas”.
Amélia faz parte da legião de mulheres sábias do Maranhão e do Brasil que fazem um trabalho notável, em benefício da saúde alternativa, da ecologia, da cultura tradicional, mas que são ignoradas pelos governantes, pela oficialidade.
Entre os muitos trabalhos realizados por Amélia, que há anos faz a multi-mistura, na Pastoral da Criança, está a compra de sementes de abóbora, na feira do João Paulo. Então ela torra com carinho, passa no moinho e entrega à clientela um vermífugo natural com amplo efeito.
E eu, que dei um pequeno ramo de planta, volto para casa com mudas de plantas raras, como a Mira e alguns metros de uma rama de batata doce que vai direto para o solo do Panakuí. Como é especial a minha amiga Maria Amélia Lima. DSC05678

Sobre panakui

O site www.folhadoamanha.net e o Sítio Panakuí convidam para a oficina Sítio Ecológico, um guia para salvar a terra, ministrada pelo jornalista e ecologista Moisés Matias. O pesquisador desenvolveu uma metodologia de valoração dos recursos naturais e culturais, um método de criação de um circulo virtuoso, similar ao indicador de Felicidade Interna Bruta (FIB), ou seja, onde há, supostamente, pobreza e tristeza, floresce a fartura e a felicidade. A oficina acontece nos sábados, no Sítio Ecológico onde foi desenvolvido o estudo. As inscrições podem ser feitas pelo fone (98) 3253 3372, ou pelo e-mail moises-matias@ig.com.br "Aprenda a fazer um sítio na sua casa, no seu apartamento ou em uma área de terra. Assim você estará atuando firme, em seu local de moradia,para salvar o planeta.

Publicado em 16/01/2013, em ecologia e criatividade, entrevista, meio ambiente, Vivências. Adicione o link aos favoritos. Deixe um comentário.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s