Arquivo do autor:valberlucio

“Programa Lixo Orgânico Zero” será lançado pela prefeitura de São Luís hoje às 15 horas na Associação Comercial

A Prefeitura de São Luís, por meio da Secretaria Municipal de Meio Ambiente (Semmam), lança nesta quarta-feira, (17.12), a partir das 15 hs, no auditório da Associação Comercial, o projeto “São Luís Resíduo Orgânico Zero”, que será executado por meio de oficinas realizadas em áreas pré-selecionadas da capital e que tem por finalidade o tratamento de resíduos sólidos domiciliares por meio de um sistema de micro-compostagem.

lixo organico zero

De acordo com o secretário da Semmam, Rodrigo Maia, a implantação do “São Luís Resíduo Orgânico Zero” vai contribuir para que o município avance na gestão sustentável de resíduos. “A geração de resíduos orgânicos causa grandes problemas ambientais, como a disposição inadequada em lixões que contaminam o solo, recursos hídricos e saturação dos aterros sanitários”, explica.

Nas oficinas do projeto será trabalhada a micro-compostagem desses materiais, como forma eficiente de reaproveitar os resíduos, diminuindo a presença deles nos lixões a céu aberto ou aterro sanitário, promovendo uma nova utilização através de sua transformação em adubo orgânico seco ou umidificado.

Kits Panakuí e Resíduo orgânico zero

Durante o lançamento do projeto, que acontece dia 17 de dezembro, no Auditório da Associação Comercial do Maranhão (ACM), o jornalista e ecologista, Moisés Matias, fará uma palestra tendo como foco a metodológica que será aplicada nas oficinas do “São Luís Resíduo Zero. O Kit Panakuí foi desenvolvido no sítio do pesquisador. Também serão distribuídos kits contendo o projeto da Semmam, camiseta da ação, cartilha e sacolas para uso em veículos.

moisésSegundo a superintendente de Planejamento da Semmam, Rosirene Lima, após o lançamento do projeto, começam as oficinas. As comunidades dos bairros Jaracati e Diamante serão as primeiras a receber a ação. “O critério para a participação nas oficinas, são pessoas que possuam quintais (não cimentados), já que parte da compostagem utilizará a terra para a decomposição”, explica.

Para a superintendente, o projeto atenderá de forma satisfatória a redução em longo prazo, tomando como premissa que cada cidadão é um polo gerador de resíduo doméstico. O resíduo gerado será transformado em adubo orgânico a ser utilizado em hortas caseiras, jardins ou para ser comercializado.

da Redação

PALESTRA SOBRE O lIVRO “Sítio Ecológico , um guia para Salvar a Terra”, com o Autor Moisés Matias

Um presente ecológico para o natal de São Luís

No coração do centro histórico de São Luís, capital do Maranhão, há um fabuloso tesouro ecológico. É a residência do casal Raimundo Florêncio Pinheiro e Maria de Loureto Bessa, um casarão histórico, onde são aplicados os procedimentos ecológicos, como o reaproveitamento da água da chuva, da energia solar, da horta doméstica, do pomar e das flores diversas.

Na véspera de natal, visitamos a casa sítio ecológico do Casal Florêncio e Loureta, onde iniciaremos um trabalho de aliança com vista à ampliação da rede sítio ecológico na região central de São Luís, mas também na zona rural da ilha.

O conceito sítio ecológico existe preservado no imaginário cultural do povo brasileiro. Florêncio e Loureta, que são naturais do Rio Grande do Norte, mas residem em São Luís há mais de 13 anos, não só carregam o conceito sítio ecológico, mas conseguem mantê-lo vivo nas práticas ecológicas que praticam na residência.

“Eu gosto muito de plantas e todos os dias eu preciso fazer alguma coisa com a terra, seja plantando, molhando ou então cuidando dos animais”, comenta Maria Loureto Bessa. No jardim principal as plantas ornamentais estão juntas das verduras, formando um mosaico colorido.

Raimundo Florêncio Pinheiro, advogado, mantém uma rotina ecológico que envolve a ambiência ecológica, o cuidado com animais e aves, a valorização de árvores frutíferas, como jaboticaba e framboesa, mas também a experiência da aventura ecológica através do ciclismo e da caminhada. “Sempre gostei de viver em contato com a natureza, de cuidar de animais e plantas”.

Muito antes da onda ecológica, a residência do casal já contava com a captação da água da chuva, o aproveitamento da energia solar e outras. O Sítio ecológico do casal Florêncio e Loureta é um presente ecológico para a cidade de São Luís, neste natal. Eles demonstram que é possível a mudança e que ela começa dentro das nossas casas. Vamos seguir o exemplo? DSCN4383 ?????????? ?????????? ?????????? ?????????? ?????????? DSCN4391 DSCN4392 ?????????? ?????????? ?????????? ?????????? ?????????? DSCN4398 DSCN4399 DSCN4400 DSCN4401 DSCN4403 DSCN4404 DSCN4405 DSCN4406 DSCN4407 ??????????

Na feira do livro de São Luís, com Oficina, Universidade livre e livro novo

Na feira de livros de São Luís, que acontece na Praia Grande, estamos realizando a exposição Artes e Ofícios Panakuí. São 25 peças, construídas em um conceito exclusivo por marceneiros e artistas tradicionais.

A exposição lança no Maranhão o proposta do reaproveitamento integral de todo tipo de madeira.  Cada sítio parceiro poderá ter a sua oficina artesanal.

As peças valorizam a arte dos mestres marceneiros, sábios que carregam a arte da marcenaria e que estão abandonados. Seus trabalhos não são valorizados. Em breve trabalharemos com dezenas deles, como o Sr. Bruno, o Sr. Pinto e o Sr. Edinho Moreno.

Na quarta-feira, dia 02.10, às 17 hs, no auditório da Univima, lançaremos o projeto da Universidade Livre, que se dedicará à valorização do saber dos sábios e sábias tradicionais. Em breve a Universidade Livre será a maior instituição de ensino informal do Maranhão, uma das maiores do Brasil. É o conceito do saber sem fronteiras. Procuraremos valorizar o saber das pessoas simples, anciãs e anciãos que sequer aprenderam a ler, mas que dominam inúmeros conteúdos de valor inestimável.

Também na quarta-feira, às 17 hs, apresentaremos o nosso novo livro, Ecologia e Estresse. Convido todas minha rede de amizade. Venha e participe deste projeto que está se disseminando pelo Maranhão e o Brasil, através da Rede Sítio Ecológico.?????????? ?????????? Sitio Panakui_Panfleto,

Mais Ipê florido, com um pôr do sol deslumbrante!

Que dia animador. Dia marcado pelas flores rosas do Ipês. Dia do mais lindo elogio: fui chamado de “Ipê florido”. Como traduzir a delicadeza?

Tentei e não consegui. Apenas fiquei demais feliz com tamanha delicadeza.

Aproveito para responder com mais Ipês floridos e com as imagens de um dos mais belos finais de tarde dos últimos tempos.

“Moisés, você é um Ipê florido”. Sim, eu vou dormir com a imagem do eu ipê florido. Certamente terei sonhos perfumados.

DSCN2930 DSCN2924 ?????????? DSCN2987

Novo livro, ecologia e Estresse, será lançado na Feira de Livros

Introdução A trilogia está concluída. Formada pelos livros Sítio Ecológico, um guia para salvar a terra, Ecologia e Criatividade, e com este último, Ecologia e Estresse. Os três livros carregam a proposta desenvolvida no Sítio Panakuí e ativam a Felicidade Interna Bruta (FIB), a partir da valorização da cultura tradicional, da visão integrada das diferentes dimensões da experiência humana com a natureza. Cada título pode ser vivenciado em oficinas de um dia, ou em curso de imersão de três dias, para a formação de multiplicadores. No Laboratório de Ecologia Intuitiva Sítio Panakuí estão montadas as estações de estudos voltadas ao despertar da sabedoria emocional, do autoconhecimento. Trata-se de uma proposta que se destina à propagação da revolução ecológica, na sua dimensão local e global. Centenas de pessoas já fizeram as vivências, no Sítio Panakuí e em outras localidades, e agora estamos expandindo a proposta integrada, com as três publicações. Ecologia e Estresse saiu por último, mas tudo começou com a crise de saúde que atravessei no final dos anos 90. Tive que fazer o mergulho profundo, em uma viagem de volta ao eu ecológico. Recuperado do mal do século, trouxe na bagagem  a lição que compartilho com as pessoas que desejam uma vida com qualidade de vida e com um significado mais amplo para a existência.

Moisés MatiasDSCN1970

Setembro chega com as flores do Ipê Rosa.

“Quando entrar setembro, e a boa nova andar no campo”. As flores estão anunciando a primavera. Elas estão em todos os cantos. Nas ruas de São Luís as flores do Ipê Rosa encantam os corações atentos. Elas estão em todos os cantos, em cada esquina. Com a máquina na mão, registrei algumas árvores floridas. Chegou a primavera. Viva os ipês rosa, com suas flores delicadas, de suave aroma e uma beleza inigualável.

Chegou setembro, a primavera está nas ruas! Com as flores da primavera eu aproveito para anunciar o meu novo livro: Ecologia e estresse. Amanhã ele entra na gráfica e será lançado na Feira de Livros de São Luís.

É um livro que conclui a trilogia formada por Sítio ecológico, um guia para salvar a terra, Ecologia e Criatividade e, agora, Ecologia e Estresse.

Após o lançamento, faremos no Sítio Panakuí um curso Ecologia e Estresse, numa imersão de três dias. Agora, em São Luís, os estressados tem um  lugar para buscar a serenidade na vida ecológica: o Sítio Panakuí?????????? DSCN2902

Faça Um sessão de Autógrafos com o Autor do Livro “Ecologia e Criatividade “

Faça em sua escola, empresa ou associação um momento Verde. Tenha um momento agradável com Jornalista e ambientalista, Moisés Matias com seu Novo Livro “Ecologia e Criatividade”  e desfrute de um Sítio cheio de informações .

contato: (98) 8888-3372

moises-matias@ig.com.br

 

 

Lançamento do Livro “Ecologia e Criatividade” de Moisés Matias na SBPC

 

  clique na imagem para ampliar

o Lançamento será no Espaço SEBRAE NA 64ª Reunião Anual da SBPC que acontecerá no Campus da UFMA

dia: 25 de Julho (quarta-feira)

horário: 17:00h 

(Estejam Todos Convidados)

Sobre o Livro ECOLOGIA E CRIATIVIDADE

por Félix Alberto Lima*

 

“Ecologia e criatividade” é um suspiro oportuno e verdadeiro com o qual Moisés Matias nos conta como atravessou o mar vermelho de suas inquietações vividas, de suas vicissitudes. O livro integra a trilogia iniciada com “Sítio ecológico, um guia para salvar a terra”, e que deve ser concluída em breve com “Ecologia e estresse”. De antemão, o leitor deve ser alertado: “Ecologia e criatividade” não é um manual de navegação para ambientalistas ou prontuário de autoajuda, mas uma peça para errantes, escravos do tempo, pessoas comuns, vítimas de cóleras digitais.

 Não é bula, mas é balsâmico. É o encontro do autor consigo mesmo, remoçado. Moisés Matias faz o caminho de volta às suas origens, a infância nos seringais do Acre, recria a passagem pelos Andes no Illimani até se deparar com o processo criativo que brota do contato com as pequenas coisas, no silêncio de Panakuí, o seu porto seguro. Panakuí representa para o autor a reinvenção da ecologia, a ecologia da alma que inspira sossego e abre as janelas da criatividade.  

 Depois de anos na guerrilha da notícia, no ativismo pagão, na carapuça partidária, Moisés Matias descobriu que “a pressa é inimiga da criação”. Para um jornalista de formação, isso é quase uma heresia. “Aos poucos fui saindo da mídia. Sumi para o mundo e fui atrás de mim, da minha essência”.

 Didatismo ou escapismo? O autor acasala livremente simples soluções ambientais com dramas existenciais do cotidiano e retira daí o sal da terra para a sua saúde mental e física. Às vezes o professor fala mais alto, com suas lições e cavalgadas pelas colinas da teoria e pelo pântano das confissões científicas. É também o poeta em transe carregado por sensações, sonhos e pensamentos anotados no papel de pão. É o repórter involuntário, o colecionador de pequenas histórias, o fotógrafo no encalço das orquídeas e dos girassóis e o lavrador urbano.

 Esse “ar avoado de quem está sempre ausente” empresta a Moisés Matias a capacidade de ruminar ideias com liberdade, o que o torna esquivo da ecologia cartesiana. O homem em crise, encoleirado pelo excesso de informação e problemas de saúde, encontra forças para dialogar livremente com o menino deixado para trás nas florestas acreanas, o agente da cura.

 “Ecologia e criatividade” sugere ao leitor uma reflexão necessária sobre a velocidade dos dias. O livro não é a verdade derradeira, mas indica a linha do horizonte e dá pistas de como aproveitar cada segundo dos lampejos de inspiração, sem medo nem pressa. A criatividade, afinal, é como uma locomotiva desgovernada, sem freio. Para criar, é preciso imaginar a trilha.

 Moisés Matias revela-se um ser sitiado na sua caldeira de emoções cotidianas, como quem descobre um baú de esperança no final do arco-íris. As páginas dessa ecologia são confissões de um ex-atormentado que descobriu a receita líquida da felicidade interna bruta.

 * Jornalista e escrito

 

 

 

 

Convite A todos do Sítio Ecológico do Moisés Matias

 

 

 

 

 

 

 

Curso intensivo em Nova Política para guerreiros(as) da esperança

Este slideshow necessita de JavaScript.

As eleições estão aí. Começam as disputas para as vagas de vereadores e prefeitos, nos municípios do Brasil. Mas esta não é uma eleição comum. Vivemos o momento da grande crise. Uma bomba está armada sobre as nossas cabeças e ameaça explodir a qualquer momento. Uma crise que é a junção de todas as tragédias sociais, ambientais e climáticas que foram se formando ao longo dos anos.

O que preocupa é que maioria barulhenta parece ignorar o problema e se movimenta como se nada estivesse acontecendo no mundo. A maioria barulhenta, aquela que tem força e poder, ignora o estado de falência da maior potência, os EUA. Ignora, também, que a Europa está apavorada e sem saber o que fazer com a crise que assola os seus países.

Vivemos uma realidade que é, ao mesmo tempo, assustadora e desafiante. Para a maioria barulhenta interessa o discurso carcomido do desenvolvimento a qualquer custo. Eles, a maioria barulhenta, falam em desenvolvimento mas projetam apenas a política como via do enriquecimento Ilícito, forjada na corrupção, no desvio da verba publica.

Eu quero falar com aquelas pessoas que acreditam na utopia da esperança. A crise atual é uma oportunidade para a afirmação do modelo alternativo de sociedade, da utopia ecológica. Não é mais segredo que a economia do PIB, do Produto Interno Bruto, está se desintegrando e virando fumaça. Os EUA estão falidos. A Europa está falida. Eles estão tentando tapar os buracos da crise, mas ela ameaça estourar em bilhões de pedaços a qualquer momento.

E o Brasil? e o Maranhão? Nós vamos buscar o caminho alternativo, ou continuaremos seguindo o leito que leva ao precipício?

A alternativa ao modelo do PIB é o modelo da FIB, da Felicidade Interna Bruta.

Dizem por aí que o Maranhão é um estado pobre, o mais pobre da federação. Sim, ele tem o mais baixo PIB, os piores indicadores sociais. O Maranhão é um estado socialmente injusto, muito injusto, mas não é exatamente pobre.

Nós precisamos mudar o debate, abrir os olhos para o novo modelo de sociedade. Precisamos aprender a valorizar o Patrimônio Tradicional, que é considerado como “valor inestimável”. Precisamos valorizar os recursos naturais, percebê-los como poupança sustentável, que pode ser explorada de forma ecológica, para benefício de todas as criaturas.

Saindo do debate do PIB, podemos ingressar no enfoque da Felicidade Interna Bruta (FIB) e, assim, avançar na construção de um estado ecológico, solidário, feliz.

É este debate que nós oferecemos para  os (as) candidatos (as) do Maranhão, em um curso intensivo de Nova Política, em um espaço ecológico: o laboratório de ecologia intuitiva sítio Panakuí. Pelo debate do FIB avançamos pela casa ecológica, a agricultura ecológica, a saúde ecológica, a energia ecológica, em um enfoque que trata os problemas locais, sem perder de vista a dimensão global. Assim, pensamos globalmente e atuamos no cotidiano.

São vários anos de estudos e pesquisas aplicadas, com livros, técnicas e tecnologias voltadas à solução dos problemas, à disposição das pessoas que acreditam na utopia de um mundo melhor, que começa em nossas casas, em nossos locais de moradia, em nossas cidades. Venha, com sua equipe de campanha, fazer um curso intensivo na Nova Política, no Laboratório de Ecologia Intuitiva Sítio Panakuí. É só agendar pelo fone (98) 8888 3372.

Por Moises Matias

O Livro Sítio Ecológico