Arquivo da categoria: negócios

“Programa Lixo Orgânico Zero” será lançado pela prefeitura de São Luís hoje às 15 horas na Associação Comercial

A Prefeitura de São Luís, por meio da Secretaria Municipal de Meio Ambiente (Semmam), lança nesta quarta-feira, (17.12), a partir das 15 hs, no auditório da Associação Comercial, o projeto “São Luís Resíduo Orgânico Zero”, que será executado por meio de oficinas realizadas em áreas pré-selecionadas da capital e que tem por finalidade o tratamento de resíduos sólidos domiciliares por meio de um sistema de micro-compostagem.

lixo organico zero

De acordo com o secretário da Semmam, Rodrigo Maia, a implantação do “São Luís Resíduo Orgânico Zero” vai contribuir para que o município avance na gestão sustentável de resíduos. “A geração de resíduos orgânicos causa grandes problemas ambientais, como a disposição inadequada em lixões que contaminam o solo, recursos hídricos e saturação dos aterros sanitários”, explica.

Nas oficinas do projeto será trabalhada a micro-compostagem desses materiais, como forma eficiente de reaproveitar os resíduos, diminuindo a presença deles nos lixões a céu aberto ou aterro sanitário, promovendo uma nova utilização através de sua transformação em adubo orgânico seco ou umidificado.

Kits Panakuí e Resíduo orgânico zero

Durante o lançamento do projeto, que acontece dia 17 de dezembro, no Auditório da Associação Comercial do Maranhão (ACM), o jornalista e ecologista, Moisés Matias, fará uma palestra tendo como foco a metodológica que será aplicada nas oficinas do “São Luís Resíduo Zero. O Kit Panakuí foi desenvolvido no sítio do pesquisador. Também serão distribuídos kits contendo o projeto da Semmam, camiseta da ação, cartilha e sacolas para uso em veículos.

moisésSegundo a superintendente de Planejamento da Semmam, Rosirene Lima, após o lançamento do projeto, começam as oficinas. As comunidades dos bairros Jaracati e Diamante serão as primeiras a receber a ação. “O critério para a participação nas oficinas, são pessoas que possuam quintais (não cimentados), já que parte da compostagem utilizará a terra para a decomposição”, explica.

Para a superintendente, o projeto atenderá de forma satisfatória a redução em longo prazo, tomando como premissa que cada cidadão é um polo gerador de resíduo doméstico. O resíduo gerado será transformado em adubo orgânico a ser utilizado em hortas caseiras, jardins ou para ser comercializado.

da Redação

Vivência Sítio Ecológico Intuitivo, neste sábado (02.11)

Uma vivência especial. Neste sábado, 02.11, no Sítio Panakuí, realizaremos uma vivência especial, para um grupo especial.
Deseja uma horta na casa? Quer ter saúde? Deseja ter uma casa ecológica? Que tal produzir o próprio adubo? E os móveis? deseja fazer os móveis da sua casa? Ou então, que tal desfrutar de um dia de paz, na companhia de pessoas agradáveis, em um sítio ecológico, fazendo um passeio por dez dimensões ecológicas?
Pois é. Tudo isto e mais um pouco. Será neste sábado. Uma turma inicial, com 06 pessoas, já está formada. Queremos ampliar o grupo. Ainda temos a sua vaga.
Ao custo de R$ 50,00 reais você faz a oficina Sítio Ecológico Intuitivo, degusta um almoço orgânico e aproveita o que a natureza nos oferece de melhor. Quer agendar? É só ligar para (98) 8888 3372.
Saudações ecológicas,

Moisés Matias10

Hoje é o lançamento da Universidade Livre Panakuí

Uma data histórica. Hoje às 17 hs, dentro das atividades da Feira de Livros de São Luís, lançaremos nacionalmente o projeto da Universidade Livre, um espaço dedicado à valorização do conhecimento tradicional, nas suas diferentes formas,

Com sede no Sítio Panakuí, a Universidade Livre funcionará neste espaço virtual, mas com ação pratica nos sítios parceiros da Rede Sítio Ecológico. Em pouco tempo esperamos contar com uma Universidade Livre em todos os 217 municípios do Maranhão, funcionando nos sítios ecológicos associados.

Com a participação das alianças e parcerias do Sítio Panakuí, o lançamento do projeto inicia uma fase de identificação e valorização dos nossos sábios e sábias, no Maranhão. Na próxima fase faremos a expansão para os demais estados da federação.

Rompemos assim a barreira conceitual elitista do conhecimento, adotando uma prática Freireana. Todos sabemos e todos aprendemos. Os nossos sábios e sábias, mesmo sem a formação escolar, podem sim ensinar nas academias.

Com a Universidade Livre, em alguns meses teremos centenas de arquivos com as sabedorias originárias do acervo das grandes tradições da humanidade, conservado na memória dos anciãos e anciãs. Dando reconhecimento aos sábios, que permanecem como legítimos proprietários do que sabem.DSC06916

Hoje, ás 17 hs, no auditório da Universidade Virtual, lançamento nacional da Universidade Livre Panakuí. Venha, traga o sábio da sua casa, da sua família, e participe!

Na feira do livro de São Luís, com Oficina, Universidade livre e livro novo

Na feira de livros de São Luís, que acontece na Praia Grande, estamos realizando a exposição Artes e Ofícios Panakuí. São 25 peças, construídas em um conceito exclusivo por marceneiros e artistas tradicionais.

A exposição lança no Maranhão o proposta do reaproveitamento integral de todo tipo de madeira.  Cada sítio parceiro poderá ter a sua oficina artesanal.

As peças valorizam a arte dos mestres marceneiros, sábios que carregam a arte da marcenaria e que estão abandonados. Seus trabalhos não são valorizados. Em breve trabalharemos com dezenas deles, como o Sr. Bruno, o Sr. Pinto e o Sr. Edinho Moreno.

Na quarta-feira, dia 02.10, às 17 hs, no auditório da Univima, lançaremos o projeto da Universidade Livre, que se dedicará à valorização do saber dos sábios e sábias tradicionais. Em breve a Universidade Livre será a maior instituição de ensino informal do Maranhão, uma das maiores do Brasil. É o conceito do saber sem fronteiras. Procuraremos valorizar o saber das pessoas simples, anciãs e anciãos que sequer aprenderam a ler, mas que dominam inúmeros conteúdos de valor inestimável.

Também na quarta-feira, às 17 hs, apresentaremos o nosso novo livro, Ecologia e Estresse. Convido todas minha rede de amizade. Venha e participe deste projeto que está se disseminando pelo Maranhão e o Brasil, através da Rede Sítio Ecológico.?????????? ?????????? Sitio Panakui_Panfleto,

Novo livro, ecologia e Estresse, será lançado na Feira de Livros

Introdução A trilogia está concluída. Formada pelos livros Sítio Ecológico, um guia para salvar a terra, Ecologia e Criatividade, e com este último, Ecologia e Estresse. Os três livros carregam a proposta desenvolvida no Sítio Panakuí e ativam a Felicidade Interna Bruta (FIB), a partir da valorização da cultura tradicional, da visão integrada das diferentes dimensões da experiência humana com a natureza. Cada título pode ser vivenciado em oficinas de um dia, ou em curso de imersão de três dias, para a formação de multiplicadores. No Laboratório de Ecologia Intuitiva Sítio Panakuí estão montadas as estações de estudos voltadas ao despertar da sabedoria emocional, do autoconhecimento. Trata-se de uma proposta que se destina à propagação da revolução ecológica, na sua dimensão local e global. Centenas de pessoas já fizeram as vivências, no Sítio Panakuí e em outras localidades, e agora estamos expandindo a proposta integrada, com as três publicações. Ecologia e Estresse saiu por último, mas tudo começou com a crise de saúde que atravessei no final dos anos 90. Tive que fazer o mergulho profundo, em uma viagem de volta ao eu ecológico. Recuperado do mal do século, trouxe na bagagem  a lição que compartilho com as pessoas que desejam uma vida com qualidade de vida e com um significado mais amplo para a existência.

Moisés MatiasDSCN1970

Seja a solução. Não jogue dinheiro fora

A solução caseira para a crise do lixo

O aeroporto de São Luis poderá ser interditado por conta da presença de urubus.
O Aterro da Ribeira, instalado a menos de 8 km do aeroporto, é uma ameaça permanente, pois as aves de rapina, os urubus, passam a plainar no céu e se tornam o terror para as aeronaves.
Pois bem, tenho uma solução caseira para o problema.
Vamos desativar completamente o Aterro da Ribeira e, a partir de hoje, vamos fazer o tratamento completo do lixo dentro de casa. Isso Mesmo!
É exatamente isso que faço, na minha casa, há mais de dois anos. Todo o lixo orgânico da residência , cerca de 25 kg por semana, é totalmente reaproveitado.
Casca de banana, sobra de comida, verduras passadas e outros resíduos se transformam em adubo líquido e em adubo sólido e acabam voltando para a cozinha na forma de verduras e legumes.
O Governo pode montar um sistema de formação e estimular as pessoas, em suas casas, a tratar o material orgânico, na sua cozinha.
Assim, a massa de lixo sofrerá uma redução de mais de 60 %, baixando consideravelmente o custo bancado pelo contribuinte da coleta do lixo. Todos sabem: é o lixo orgânico que estraga, atrai animais, insetos, doenças. E os urubus do aeroporto.
Com o tratamento do lixo, nas residências, a área interna das casas fica limpa, há uma considerável economia doméstica. O que vai para o lixo é dinheiro, até do salário, uma vez que foi comprado no peso.
As casas ficam mais limpas, a cidade fica mais limpa, há mais saúde e alimentos, com a construção de pequenas hortas nas varandas e nos pequenos quintais. Muito simples, não?
E revolucionário. Os interessados podem obter mais informações no 8888 3372PAG 3 - SÃO LUÍS RESÍDUO ORGÂNICO ZERO – 2013 copy
Moisés Matias

Tem 04 vagas liberadas para o curso Ecologia e Criatividade

Quem quer fazer um curso especial, Ecologia e Criatividade, estratégias para uma vida sustentável, neste final de semana, com tudo pago?
Serão três dias de imersão, no Sítio Panakuí, com alimentação e tudo o mais, de graça para os selecionados
Os vereadores Honorato Fernandes e Bárbara Soeiro estão patrocinando a participação de 04 pessoas no curso.
Você só tem que mandar um currículo resumido para o e-mail: moises-matias@ig.com.br e dizer:

“Eu quero fazer o curso Ecologia e Criatividade!”
Manda aí que que falta só você!

DSC07007O resultado sai até ás 16 horas.

Ecologia e Criatividade, estratégias para uma vida sustentável e feliz

Serão três dias de descobertas, criações e invenções.
O curso Ecologia e Criatividade,estratégias para uma vida sustentável, acontecerá nos dias 09, 10 e 11 de agosto, no no Sítio Panakuí.
Venha conhecer o Banco do Tempo;
Venha abrir o seu Baú (secreto) de ideias;
Libere a curiosidade;
Desenhe o seu mapa criativo;

Sinta o sabor da criação;
Viva a loucura da criação;
Descubra o grande problema;
Abra o caminho da saúde e da alegria;
Quer um pouco mais?
Ligue e reserve uma das 30 vagas.
Para agendar é só ligar:
(98) 8888 3372
moises-matias@ig.com.br

3 - Regras das  vida

DSCN1030

Panakui_Curso_Panf

DSC01800

A lua que brilha no Panakuí convida à criatividade.

Uma lua escandalosamente bela nos céus do Panakuí.
Registrei a lua cheia, brilhando entre as palmeiras, as árvores os pés de buritis.
Como não registrar tanto brilho?
Todo o ambiente assiste o espetáculo da lua, contagiando-se com sua beleza. Mesmo com a lua cheia, o céu está brilhando com milhares de estrelas.
No ensaio, algumas imagens da nossa casa, iluminada pela luz da lua.
É neste ambiente de lua cheia que o Panakuí receberá as pessoas que participarão do curso Ecologia e Criatividade, nos dias 09, 10 e 11 de agosto.DSCN1696

DSCN1702

DSCN1720

DSCN1739

Um prejuízo de 180 milhões para a população de São Luís

Hoje a população de São Luís atingiu a marca de prejuízo de R$ 180 milhões de reais. É a soma do capital jogado fora, na forma de resíduo orgânico doméstico – a sobra da comida -, contado de janeiro até o final de junho.
Por dia, 500 toneladas de resíduo orgânico doméstico são jogadas fora das casas. Multiplicado por R$ 2,00, a cifrá do prejuízo/dia é de um milhão de reais, ou 30 milhões por mês, ou 180 no período.
Pode uma cidade, com todas as carências de São Luís, conformar-se com um prejuízo deste porte?
Cada quilo de resíduo doméstico pode ser transformado em até 04 quilos de composto orgânico, para ser usado na horta doméstica.
Com a tecnologia Kit Orgânico, desenvolvido no Panakuí, e com o Secador Solar, desenvolvido pelo parceiro Veneraldo Costa, o resíduo orgânico se transforma em composto orgânico, adubo líquido, ração para animais e até em energia.
Até quando vamos ignorar este prejuízo faraônico?
O que dizem os Vereadores de São Luís, sobre a questão?
O poder municipal precisa adotar as providencias.
A cada mês, enquanto persistir o prejuízo danoso, nós estaremos aqui publicando e atualizando o prejuízo.
Resíduo orgânico é caro, é dinheiro.
Não jogue dinheiro fora. Transforme-o em composto orgânico, faça a sua horta no quintal. Assim, em vez de prejuízo, serão colhidas fruta e legumes. E saúde!
IMG_4891

DSCN1277

100_7683.

Estudantes Engenharia ambiental na rede Panakuí

Engenharia Ambiental é algo novo, no debate acadêmico. É como arquitetura, um ramo florido que escapa do mundo duro da engenharia, carregando as qualidades mas desbravando o novo paradigma ecológico emergente.
Os estudantes de Engenharia ambiental, do CEUMA, estiveram no Sítio Panakuí, na semana do meio ambiente.
Com ousadia, querem saber a razão das coisas, o sentido do projeto, a resposta para o que devemos fazer para a construção do mundo da Felicidade Interna Bruta. São de uma universidade particular mas senti na turma a energia saudável dos descobridores de mundos.
Sabemos que nada somos, que o mundo atravessa a grande crise civilizatória, onde um modelo entra em declínio e o novo insurge-se com as novas respostas. Eles e elas querem participar de todo o processo, como Engenheiros(as) Ambientais, cidadãos e cidadãs do mundo.
Em pouco mais de cinco horas eles experimentaram o jeito Panakuí, tocaram e se deixaram tocar por um pouco de tudo no local. Assim como vieram, transbordando a energia jovial, saíram levando a agitação típica da gente na faixa dos 20. Gostei muito da turma e dá para sentir que a visita nem começou nem terminou ali. Outras experiências virão e sei que estaremos juntos em muitos outras oportunidades, seja plantando flores, seja espalhando as sementes após os incêndios. Estamos juntos, moçada linda!DSCN0464

DSCN0466

DSCN0468

DSCN0470

DSCN0475

DSCN0484

DSCN0485

Morros sítio ecológico, a novidade do Maranhão e do Brasil

Dois dias de vivência ecológica, na bela cidade balneário. Morros. Não conhece? aproveite e venha conhecer o município maranhense que tem 300 locais ecológicos para banho em rios de águas cristalinas, brincar nas corredeiras das pedras, fazer trilhas e ouvir estórias carregadas pelas ondas do tempo, na memórias de sábios e sábias.
A vivência ecológica inicia a formação da rede sítio ecológico.
Na primeira vivência, realizada na segunda-feira (03), participaram 40 jovens. Limpamos completamente um quintal, separamos o lixo, reciclamos o resíduo orgânico e consumimos, nas refeições, o alimento orgânico produzido na região e preparado especialmente para o evento.
Na terça-feira (04), participaram da vivência um grupo com professores, estudantes, funcionários públicos e sitiantes ecológico. Em Morros há sitiantes por metro quadrado, mas a cultura do sítio ecológico é ainda ignorada, desvalorizada.
Alguns dados mostram o potencial ecológico do balneário ecológico Morros:
Mais de 300 locais para banho;
Potencial para uma rede com cerca de 400 sítios ecológicos, ativando um negócio ecológico com inúmeros produtos naturais, como a Juçara, a Juça, a Andiroba, a Culinária, o Turismo, entre outros.
A continuidade do projeto depende ainda de alguma articulação, mas a arrancada já foi dada. Agradeço às pessoas que participaram das atividades, os organizadores, entre eles Adriano Marques, secretário de meio ambiente, a prefeita Silvana Malheiros, que aposta no projeto.DSCN0414

DSCN0425

DSCN0451

DSCN0445

DSCN0376

Concurso premia a melhor foto das filas dos bancos.

Ganhe um passeio à Ilha do Amanha.
Mande uma foto das filas das pessoas nos bancos oficiais.
Milhares de pessoas estão perdendo horas e até dias, para receberem as bolsas do governo. As filas estão em todos os municípios.
Pessoas estão viajando horas, em transportes precários, muitos dormem nas calçadas.
Nas agências da CEF, do BB, das lotéricas, do Banco Postal.
Assim as pessoas perdem muito tempo. Deixam de plantar, de cuidar da saúde, das crianças, das suas casas. A produção de alimentos está parando, no Maranhão. Os preços dos produtos básicos estão explodindo. Um quilo de farinha custa até 14,00 reais. O litro de juçara custa até 15.00.
Onde vamos parar?
Participe! Mande uma foto das filas, aí em seu município. A melhor foto terá como premiação uma viagem de uma dia para o santuário ecológico Ilha do Amanhã.

DSC06052

Governador em exercício visitará Sítio Panakuí

Está tudo pronto para a visita do Governador do Maranhão, em exercício, Washington Oliveira, ao Sítio Panakuí.
A delegação do governador chegará ao Panakuí na manhã de quinta-feira, onde permanecerá até o início da tarde.
Os parceiros do Sítio Panakuí estão já preparados para a Visita. Veneraldo Costa vai apresentar, na oportunidade, o seu novo invento: o secador para material orgânico.
Jorge, Gilberto, Reginaldo e dona Antônia estão ajustando a estrutura local para receber os visitantes ilustres. Cordeiro Marques, parceiro na oficina de Artes e Ofício, promete presença. Esperamos o Felix Alberto, parceiro de longas datas que ainda não conhece o Panakuí. Valber lúcio, guerrilheiro das redes, garantiu que vai.
Altamiro Ferraz, professor e o único produtor com certificação orgânica do Maranhão, apresentará o seu trabalho, os produtos do seu sítio orgânico.
Entre outras pessoas, de São Paulo está a caminho o ativista e criador da Rede Permacultura Social Brasileira, Ricardo Bortolato, que vem para acompanhar a visita da equipe do Governo do Maranhão ao laboratório Panakuí.
Uma area de 03 hectares, situado no porção oeste da Ilha de São Luís, distante 22 km do centro de São Luís, o Sítio Panakuí apresentará as pesquisas e os resultados alcançados em mais de 10 anos de estudos.
Entre outros projetos, na visita lançaremos o projeto Universidade Livre Panakuí, om três cursos exclusivos; a campanha pela construção da rede de sítios ecológicos rurais e urbanos; a campanha Resíduo orgânicos zero.
A piscina natural será inaugurada, assim como a oficina de artes e ofícios. Entre outros projetos, procuramos parceiros (as) interessadas no projeto do Banco de Tempo. As pessoas interessadas em gerenciar o Banco do Tempo, favor enviar e-mail para moises-matias@ig.com.br.
DSC_0134

Sítio Ecológico: o maior negócio ecológico do Maranhão

Sitio Panakui_Panfleto

Estamos implantando o maior negócio ecológico do Maranhão. Trata-se da Rede de Sítios Ecológicos rurais e urbanos. Até 2014 pretendemos identificar e fortalecer um sítio ecológico parceiro em cada um dos 217 municípios do Maranhão. Serão, assim, 217 negócios ecológicos, formados por um sítio de referência e sua rede local, constituída por até 500 sítios ecológicos, por município.
Com a implantação da Rede de Sítios Ecológicos rurais e urbanos, milhares de sábios e sabias intuitivas serão identificados (as). São os nossos sábios e sabias que entendem o funcionamento do sítio ecológico, que conseguem potencializar as diversas dimensões dos seus espaços de convivência, de trabalho, de vida.
Cada dimensão tem o seu potencial de negócio. É o caso da Agricultura, com suas diferentes dimensões. Mas o Sítio Ecológico – e isto é muito importante – não é só agricultura. Tem a dimensão da Cultura Tradicional, com suas diferentes dimensões, que faz a liga e dá a forma ao sítio ecológico. Sem patrimônio tradicional simplesmente não existe sítio ecológico. Talvez um sítio agrícola, ou turístico, mas não com o enfoque holístico, ecológico. Tem ainda as dimensões água, energia, moradia, saúde e outras.
O negócio da Rede de Sítios Urbanos e Rurais, no Maranhão, tem capacidade para ativar milhares de negócios, nas escalas micro, pequena, média e grande. Sim, o maior negócio, em implantação, no Maranhão, é formado por milhares de empreendedores.
O riqueza do Sítio Ecológico é formanda por Patrimônio Tradicional e Recursos Naturais. É desta liga complexa que aflora o negócio da sustentabilidade. E somos ricos em Patrimônio Tradicional e em Recursos naturais. Podemos, portanto, ativar em todas as localidades do Maranhão a Felicidade Interna Bruta (FIB), aumentando a produção de alimentos, melhorando as casas, com mais saúde, lazer e alegria.
Venha e participe! Faça da sua casa um sítio ecológico. Faça daquela terrinha da família a sua fortaleza ecológica, combinando poupança e geração de renda.

Sítio ecológico, o elo que falta ao Cidade Sustentável.

Darci Fontes, diretor de negócios da empresa Fonmart Tecnologia e presidente do Instituto da Cidadania Empresarial do Maranhão, conheceu o projeto Sítio Ecológico. No seu escritório, ele nos recebeu para uma breve exposição sobre o Sítio Panakuí.
Na oportunidade, conheci um pouco sobre o projeto Alcântara Sustentável, que tive notícias através da Rede Permacultura Brasileira. Vários volumes estão sobre a sua mesa, resultado de uma ampla pesquisa, realizada por uma equipe multidisciplinar, acerca da realidade da população de Alcântara.
A implantação do cidades sustentáveis, no Brasil, começa a se tornar realidade com o projeto do economista Sabetai Calderoni, realizado em Alcântara.
O projeto Sítio Ecológico, resultado de 10 anos de pesquisas, em uma área de 03 hectares, é uma pesquisa avançada sobre a ecologia maranhense. Com laboratório, dois livros publicados, dezenas de oficinas realizadas, mais de 40 tipos de plantas cultivadas e começando a produzir, várias tecnologias desenvolvidas, com a ênfase na valorização da cultura tradicional da gente do Maranhão, o projeto Sítio Ecológico ainda não foi apresentado ao renomado pesquisador Sabetai Calderoni e sua equipe.
Mas Darci Fontes, que participa da coordenação do projeto, promete apresentar a pesquisa sítio ecológico ao professor Sabetai e equipe. “Nós vamos apresentar a pesquisa e acreditamos na inserção dos seus avanços no projeto Alcântara Cidade Sustentável”, comenta.
Cono presidente da direção executiva do Instituto de Cidadania Empresarial do Maranhão, Darci Fontes pretende apresentar a pesquisa Sítio Ecológico às empresas associadas à entidade. DSC06473

Arari em breve receberá a expedição sítio ecológico. E o articulador local é Ribeiro Júnior

Foto ribiro júnior

Amigo Moisés Matias,

Agora mesmo acabei de conquistar mais um entusiasta para a nossa causa: o secretário de Ação Social (Álvaro Jardim, irmão de Márcio Jardim, que vc deve conhecer).
Eu já consegui vender alguns exemplares (livros) e até estou arrependido por não ter trazido mais. Mas deixa primeiro eu vender aqueles e ver como é que as coisas vão andar… Estamos conquistando terreno!
Vou te manter informado e, como tu deste sinal verde, vou fazer uma revisão mais detalhada dos teus dois textos para te mandar assim que concluir.Vou inclusive começar a cumprir uma longa agenda de visitas às escolas para ver as condições da leitura, acervo bibliográfico, grau de letramento dos professores e alunos, espaço para realização de atividades lúdicas de leitura, etc. Vou aproveitar e discretamente observar o espaço de cada escola para a implantação de hortas escolares ou outros projetos ambientais.
Aguarde notícias. Abraço e boa noite!

Ribeiro Júnior
professor e pesquisador

DSC05629